Quer praticar Stand Up Paddle nesse verão? Confira 4 dicas fundamentais

94
Praia de Manguinhos, Búzios

O stand up paddle é uma febre por toda a costa brasileira, basta observar as praias, lagoas, rios e represas onde os adeptos e aprendizes do SUP deslizam soberanos em suas águas. Esta modalidade de esporte ao longo dos anos conquistou um número expressivo de praticantes no Brasil. O stand up surf veio do Havaí e era utilizado pelos surfistas locais como um meio de locomoção para atravessar de uma ilha a outra no arquipélago.

Estreia no SUP
Estreia no SUP

Minha primeira experiência com esta modalidade de esporte ocorreu em uma manhã na praia de Manguinhos, no paradisíaco balneário de Búzios (RJ). Na tarde anterior, eu havia feito uma visita a Buziostur (empresa especializada em esportes náuticos na praia de Geribá) e organizado para o dia seguinte uma aula e travessia. Acordei com o galo cantando e cheio de disposição. A equipe da Buziostur me aguardava com equipamentos, lancha e lanche. O instrutor Juninho, experiente no surf e SUP, me passou uma série de instruções de como proceder e manter o equilíbrio sob a prancha. O único requisito fundamental é saber nadar e flutuar. A diferença entre o SUP e outras modalidades de surf é o equipamento e a postura do praticante. No stand up utiliza-se uma prancha de grande flutuação, que é onde o destemido atleta permanece de pé, deslocando-se com o auxílio de um remo.

SUP na prática
SUP na prática

O sol esquentava e água permanecia fria. Juninho indicava que o dia estava ideal para realizar a travessia: não existia vento e o mar estava flat, sem ondas. Realizamos alguns alongamentos e, ao final, coloquei a vestimenta de neoprene. Saímos da praia de Manguinhos às 9 horas e levei 15 minutos para me aprumar e seguir em frente. O modelo de prancha que eu usava era um Laird Hamilton da SurfTech de 12 pés e um remo ultraleve de alumínio com cabo ajustável. Com um cenário deslumbrante, deslizava pelo oceano e, por incrível que pareça, já avistava tartarugas nadando próximo a prancha.  Empolgado, peguei o jeito de conduzir a prancha e, depois de alguns capotes, já dominava o remo flutuando pela imensidão do oceano.

Pegando o jeito
Pegando o jeito

Meu desempenho se aprimorava juntamente com minha concentração e equilíbrio. Estava completamente integrado com a natureza e observava cardumes de peixe e inúmeros pássaros dando rasantes pela água. Num dado momento, olhei para os ponteiros do relógio e percebi que havia remado por mais de três horas, o tempo escoava! Remei mais um pouco e ancorei ao lado da estátua da Brigitte Bardot na orla buziana. Em estado de êxtase e pleno de tônus muscular, fui fazer um lanche e tomar água.

O tempo voou!
O tempo voou!

Na próxima vez em que você tiver a oportunidade de estar em um local onde existam pranchas para a prática do SUP, não fique acabrunhado e tome a iniciativa! Vá nessa!

Time de SUP em Búzios
Time de SUP em Búzios

Dicas fundamentais: se você esta iniciando, nunca pratique sozinho. De preferência, escolha um dia sem vento, pois é excelente quando se rema a favor do vento, só que não se deve esquecer que é preciso voltar. Fique ligadíssimo! Também não esqueça de se manter sempre hidratado e use protetor solar, pois ao final de uma longa travessia você estará vermelho feito uma lagosta.

Agradecimentos:

Pousada BlueMarlin – www.bluemarlinbuzios.com

Pousada dos Gravatás – www.pousadagravatas.com.br 

BuziosTur – www.buziosturaventura.com.br

 

Arthur Veríssimo

Me sigam também no Instagram @verissimoarthur