O relato do gaúcho que passou 8 dias abduzido por ETs

1807
Arthur Verissimo e Hernan Mostajo em Itaara, RS

Quem diria que a pequena e pacata cidade de Itaara, no Rio Grande do Sul, abrigaria o Museu Internacional de Ufologia, História e Ciência Victor Mostajo? Fui para os pampas tentar desvendar alguns pontos nebulosos sobre ETs, OVNIs e abduções. Na noite em que cheguei, marquei um encontro com o senhor Hernan Mostajo, o enigmático presidente da instituição, e, na manhã seguinte, parti em direção ao museu. O local é autosustentável e recebe milhares de visitantes ao longo do ano. Logo na entrada, vi uma foto do cantor e compositor Zé Ramalho, da Paraíba. Acreditem: nosso menestrel é o padrinho fundador do museu!

Museu Internacional de Ufologia , História e Ciência Victor Mostajo
Museu Internacional de Ufologia , História e Ciência Victor Mostajo

A tour pelo santuário leva os convidados a uma viagem didática pela história da vida no planeta Terra. Exposições sobre cosmologia, origem e evolução da vida, a história dos répteis e dinossauros, astronomia, e,  no setor de ufologia, a mais variada tipologia (réplicas)  de seres extraterrestres, segundo informações passadas por humanos que tiveram contatos com os ETs.

Réplica de um ET
Réplica de um ET

O grande desfecho do passeio é a fascinante história do gaúcho Artur Berlet, um tratorista da prefeitura de Sarandi, no interior do Rio Grande do Sul, que na noite de 14 de maio de 1958 constatou uma claridade opaca que vinha de um objeto circular de 30 metros bem próximo da estrada. Instigado, ele se aproximou e subitamente surgiram alguns vultos. Um jato de luz atingiu seu corpo, fazendo-o perder os sentidos. Ao recuperar a consciência, viu-se preso a um leito. Ao seu redor, viu criaturas muito altas, claras e de cabelos cor de palha que se movimentavam alheias a sua presença. Durante oito dias, ele permaneceu neste planeta, de nome Acart, que estaria a 62 milhões de quilômetros da Terra. Artur Berlet teria sido acolhido com muita carinho e generosidade pelos alienígenas. A questão crucial do planeta Acart seria a superpopulação – e por isso os habitantes de lá estariam de olho na Terra.

O abduzido
O abduzido

Na volta à Terra, Berlet foi deixado a 5 quilômetros de Sarandi. Esse relato fantástico foi publicado no livro ‘Da Utopia à Realidade – Narrativa de uma real viagem a outro planeta’.  O livro encontra-se na Biblioteca Nacional, e os originais escritos por Artur Berlet estão no arquivo do Museu de Ufologia.

Hernan Mostajo, presidente do museu
Hernan Mostajo, presidente do museu

Mostajo finaliza a visita afirmando que a missão dele por aqui é transformar a complexidade científica do cosmos em uma linguagem mais simples e acessível para todos. O enigma continua, meus caros.

museu

Arthur Verissimo

Me sigam no Instagram: @verissimoarthur