Passeio no Museu da Imigração é mergulho na memória de antepassados

233
Arthur Veríssimo no Museu da Imigração

Cultivo há décadas o gosto por conhecer e bater perna pelos bairros e centros das cidades por onde viajo. Quando aparece uma brecha, aproveito o ensejo e dou uma circulada por São Paulo, a cidade onde vivo.

São Paulo, esta babilônia desenfreada, foi generosa em receber milhões de imigrantes desde a sua fundação, e forjou uma população de diversas procedências e etnias. Eu mesmo sou um ‘cadinho’ desta cidade com mãe acreana e pai pernambucano.

Museu da Imigração / Divulgação
Museu da Imigração / Divulgação

Outro dia, entre os bairros da Mooca e do Brás, um prédio imponente do século 19 localizado na rua Visconde de Parnaíba me seduziu. Fui literalmente magnetizado para conhecer o que existe em seu interior.

Instalação do Museu da Imigração
Instalação do Museu da Imigração

O local, tombado como patrimônio histórico, foi a antiga sede da casa de hospedaria de imigrantes. A hospedaria foi a porta de entrada de mais de 2,5 milhões de imigrantes do Brasil e de todas as latitudes do planeta entre 1887 e 1978.

Em maio de 2014, o Museu foi reinaugurado e reabriu suas instalações para o público com uma mostra de longa duração denominada “Migrar: Experiências, Memórias e Identidades.”

Museu da Imigração
Museu da Imigração

A exposição possui oito módulos que contam a história das pessoas que passaram pela hospedaria por meio de fotos, documentos, depoimentos vídeos e uma imensidão de objetos. O módulo que aborda os bairros do Bom Retiro, Mooca, Brás e Santo Amaro é imensamente educativo e prazeroso. Com imagens, vídeos e curiosidades, temos a certeza que estes bairros de São Paulo receberam diversos grupos de imigrantes e suas diversidades.

Obra de Nuno Ramos
Obra de Nuno Ramos

Logo na entrada, fui surpreendido por uma belíssima obra de Nuno Ramos, na qual o artista apresenta uma caçamba de caminhão repleta de tijolos (30 mil) que se assemelha a uma embarcação. O trabalho foi inspirado em um trecho do livro “É isto um homem?” do escritor italiano Primo Levi.

Acervo do Museu da Imigração
Acervo do Museu da Imigração

Caminhar pelo museu é como percorrer o túnel do tempo das ondas migratórias pelo mundo. A instituição possui em seu acervo mais de 12 mil ítens que vão desde o mobiliário da época, aos registros e cartas dos imigrantes.

O passeio inesquecível é um mergulho na memória viva de nossos antepassados.

INFORMAÇÕES:

O Museu da Imigração oferece ações educativas para diversos públicos: adultos, crianças, estudantes e pessoas com deficiência. Existe um serviço de agendamento de visitas orientadas: [email protected]

O horário de funcionamento é de terça a sábado, das 9h as 17h, e aos domingos das 10h as 17h. Endereço: Rua Visconde de Parnaíba, 1316 – Mooca – São Paulo, SP.

Para chegar ao Museu usando o metrô ou trem, as estações mais próximas são Bresser ou Brás.

Me sigam também no Instagram: @verissimoarthur