Cavernas do Peruaçu guardam a história de mais 10 mil anos do homem em Minas Gerais

Com beleza indescritível, Parque abriga 80 sítios arqueológicos e 140 cavernas catalogadas

4285

O ponto de partida para a expedição ao Parque Nacional Cavernas do Peruaçu é a tranquila cidade de Januária. Ela está localizada no alto médio do rio São Francisco (Velho Chico), no Estado de Minas Gerais, a 45km de distância do Parque. A autorização para conhecer e fazer a expedição às cavernas é realizada na entrada do santuário. No local, o visitante preenche um formulário e recebe preciosas orientações dos guias. O Parque Nacional Cavernas do Peruaçu possui uma área de mais de 56 hectares e, a partir de 1999, foi estabelecido como Unidade de Conservação para resguardar este valioso patrimônio arqueológico, espeleológico e geológico.

DSC_0219

O local, que abriga 80 sítios arqueológicos e 140 cavernas catalogadas, se situa numa área de transição entre cerrado e caatinga; e oferece uma variedade de ambientes, com fauna e flora diversificadas.

DSC_0227

A caminhada na primeira etapa é suave e com um visual arrebatador. O primeiro pit stop é em paredão maciço. O guia enfatiza para usarmos o capacete dentro das grutas e nos conta sobre os povos que passaram e as ilustraram com pinturas rupestres. Logo ao lado, numa passarela, avistamos uma imensidão de pinturas e inscrições de mais de 10 mil anos. Algumas são frescas e luminosas, parecem que foram desenhadas recentemente. Fico extasiado.

DSC_0178

Em 15 minutinhos de caminhada, chegamos ao portal do além, na caverna do Janelão. O cenário é colossal. Com um pé direito que chega a 100 metros de altura e com extensão de três quilômetros, a caverna é de outras eras. A beleza é indescritível, estalactites, estalagmites com diferentes formatos e com tons alucinantes de rosa, cinza, marrom, preto e branco. Desde o turista desavisado ao especialista em espeleologia, ninguém passa ileso diante de tanta magnitude. Um espetáculo da natureza.

DSC_0198

Ao adentrar na caverna, em seu primeiríssimo salão, uma gigantesca claraboia permite a entrada dos raios do sol onde podemos ver com clareza as belezas dos escorrimentos construídos ao longo de milhões de anos pela ação da água no calcário.

DSC_0209

Dentro do parque, nasce o rio Peruaçu. Ele atravessa de mansinho o fundo da caverna, até mergulhar num cânion com paredões de mais de 100 metros e deslizar para o rio São Francisco. A cada momento da caminhada, sou surpreendido pela natureza. Fico magnetizado por um enorme estalactite de 28 metros.

DSC_0244

Acreditem se quiser, isto é só o começo, pois esta área não é a única atração do Parque Nacional. Existem outros setores como as Grutas dos Desenhos, do Cabloco, Bonita, do Brejinho, Arco do André, Lapa do Carlúcio, dos Cascudos, dos Troncos, do índio, da Reza, entre outras. O que recomendo é que você faça uma visita a este santuário, pois me faltam palavras para descrever toda a suntuosidade das Cavernas do Peruaçu.

ARthur

DSC_0205DSC_0187