Mesmo badalada, Trancoso mantém o espírito dos hippies dos anos 80

19553
Foto: @trancosofotografias/ Instagram

Por mais de uma década, não visitei a região que vai de Porto de Seguro a Caraíva, no litoral sul da Bahia. Nos anos 80, Trancoso foi uma mescla de rito de passagem e lugar de peregrinação nos anos dourados da minha juventude. Pouquíssimos turistas, fazendeiros, hippies e discípulos do Rajneesh desafiavam a perigosa estrada que saía de Porto Seguro, passava em Arraial d´Ajuda e finalizava no quadrado de Trancoso.

O vilarejo foi fundado em 1586 com a finalidade de defender a região dos piratas e contrabandistas de pau-brasil. Nasceu no alto de um outeiro em torno de um retângulo, com a Igreja de São João Batista em uma das extremidades e, cercado de casinhas geminadas e coloridas. Atualmente, dezenas de pousadas, restaurantes, lojas e botecos se esparramam sobre o Quadrado mais badalado do Brasil. Muitas pessoas de diferentes camadas sociais se afastaram das grandes cidades brasileiras e se espalharam por toda a costa brasileira, montando hotéis e pousadas para receber a outra leva de turistas brasileiros e estrangeiros ávidos por sol, sombra e água fresca.

13-pousada-quadadro-trancoso-bahia-galeria-home-1Trancoso, juntamente com Jericoacoara, Búzios, Maresias, Florianópolis, Pipa e outros balneários, permanece como um local de descanso, praia, tolerância e felicidade. Minha surpresa quando cheguei em Trancoso foi a quantidade de casas e negócios por todos os cantos. Por outro lado, minha alegria extrapolou quando constatei que a magia e essência do Quadrado permanecem as mesmas.

foto trancoso calminhaAs árvores antigas continuam esplêndidas e cheias de vida. Um verdadeiro jardim do éden emoldura o Quadrado com jaqueiras, flamboyants, ingazeiras mirins, pau-brasil, aroeira, paudarco, amendoeiras e a minha mais amada e desejada árvore, a eugênia com seu saboroso jambo.

Aproveitei o período em que passei neste verão e visitei muitos amigos das antigas que permanecem tocando a vida com tranquilidade e dignidade. Uma delas foi minha querida Araguacy, dona da pousada do Bosque, que nos recebeu e abriu vários álbuns de fotografias daquele período áureo das nossas vidas. Centenas de fotos pulavam das páginas e conversavam com minha memória.

Fiquei comovido com aquele achado de um tempo muito bem vivido e tão distante. Redescobri minha Trancoso perambulando por todas as suas redondezas. As pessoas continuam com o mesmo espírito libertário e incendiário dos velhos tempos.

foto trancoso relax

Festas, DJs, forró, baladas aquecem as entranhas do vilarejo todas as noites. Óbvio que existem outras opções para os mais variados gostos: yoga, meditação e grupos de consciência fazem suas atividades diariamente. Mas a aventura não se reduz apenas a Trancoso. Conhecer a Praia do Espelho, mergulhar em Curuípe e passar uns dias em Caraíva complementaram minha saga na costa do descobrimento do Brasil. O mais inusitado foi ter encontrado um sujeito na igreja São João Batista no Quadrado, que se veste de Pedro Álvares Cabral e conta detalhes da época que os livros de história desconhecem. Perguntei seu nome e ele disse que era descendente do velho Cabral, ou melhor, sua reencarnação. Acredite se quiser.

foto trancoso cabral15-pousada-quadadro-trancoso-bahia-galeria-home-1Onde ficar
Pousada do Bosque: da minha querida amiga Araguacy. O local é um secret point a apenas 100 metros da descolada praça do Quadrado. Os chalés são tranquilos, arejados e lençóis limpíssimos. O café da manhã vem repleto de manjares e frutas. Fica distante 450 metros da praia. Basta uma caminhada no paraíso.

Pousada Hospedaria do Quadrado: para quem deseja ficar no “vortex”, no coração histórico de Trancoso, nada melhor do que esta aconchegante pousada. São singelas acomadações e fica distante 200 metros da praia. Conforto e serviço primorosos

Arthur Verissimo conta bastidores da viagem; assista no vídeo: