Entre menores países, Belize tem incríveis ruínas maias além do famoso buraco azul

1239

Com apenas 270 mil habitantes, Belize é um dos menores países das Américas. A língua oficial é uma mistura de inglês, creole e 25 dialetos indígenas. As opções de turismo são muitas: praias, ruínas maias, o buraco azul, resorts, tudo com muitos turistas americanos.

Decidi conhecer o mar do Caribe e mergulhar na segunda maior barreira de corais do planeta. A praia de Ambergris Caye, localizada na cutícula com a fronteira mexicana, foi a escolhida. Tudo parece construído e fabricado no mês passado. Muitas praias são diques e portos artificiais. Após alguns dias de relax, seguimos para o destino que instigava nosso espírito de explorador: as ruínas arqueológicas do complexo astronômico maia de Caracol, para tentar compreender os enigmas dos calendários maias e seus prognósticos.

DSC_0038DSC_0143A localização de Caracol é considerada pelas autoridades e guias de viagem uma região extremamente perigosa. Muitos ex-guerrilheiros desempregados e bandoleiros circulam pela zona para assaltar turistas e causas pânico. Decidimos ficar na agradável cidade de San Ignácio, distante duas horas do sítio arqueológico.

Existem alguns lodges e resorts pelas imediações de Caracol, e o mais balado pertence ao cineasta americano Francis Ford Copolla. Na ida para lá, percebi um dos motivos da presença do Blancaneaux Lodge, propriedade de Copolla. O cenário é inebriante. Tudo parece estacionado no tempo e pronto para rodar um filme. No meu caso, o filme era realizado com a participação de uma patrulha do quinto batalhão do regimento real da Escócia.

DSC_0272Nesta região, as tropas do Belize, juntamente com o exército britânico, fazem exercícios militares. Olho para todos os lados e não detecto nenhum turista. Caracol é isolado na floresta e foi uma das maiores metrópoles da Antiguidade, com uma população de 150 mil habitantes. As ruínas foram encontradas em 1938 por um madeireiro aloprado.

Nosso guia Mister Bruce nos dava uma aula de astronomia maia e seus calendários. Os maias tinham um sistema de calendários em que a medição do tempo não era linear como no nosso gregoriano, e sim de ciclos que se repetiam. Os dois calendários que se destacam são: o calendeario Tzolkin (lunar), de 260 dias, e o Haab (solar), de 365 dias e 1/5. O que sabemos, segundo o calendário oracular, é que em 2012 um ciclo terminou e se iniciou uma nova era no planeta.

DSC_0080DSC_0084

Para você entender, o calendário Tzolkin (lunar) possui 13 meses de 20 dias. Estava totalmente sincronizado coma as cerimônias religiosas. O calendário Haab (solar) era dividido em 18 meses de 20 dias (5 dias vazios) e sua função era relacionada às datas das atividades agrícolas e às previsões climatológicas.

Parece complicado, mas, quando temos a possibilidade de estar em um local como Caracol ou outro sítio arqueológico maia, tudo fica mais fácil. Aproveitei o ensejo e subi até o portal onde eram realizados os cálculos astronômicos. Deitado em berço esplêndido, sentia a experiência do mundo maia em cada poro da natureza.

DSC_0180Um universo armazenado no repositório da subconsciência revelava-se. Acompanhava em flashbacks sensações e visões do dia a dia dos maias. Num átimo de segundo tive a percepção consciente da criação. Expandia minha consciência e conhecia tudo aquilo que existia naquele momento. O canto de um pássaro negro me despertou do transe e saí da minha contemplação.

O calendário maia nos revela a magia do tempo, a lembrança de quem somos, para que estamos no planeta e para onde vamos. Uma comunicação que se estabelece pela consciência cósmica. Como dizia o mestre da psicodelia e guru de John Lennon, Timothy Leary, “turn on, tune in and drop out” ou, em português, “ligue-se, sintonize-se e caia fora”.

DSC_0216Onde ficar
Blacaneaux Lodge
No ano de 1993, o cineasta americano Francis Ford Copolla inaugurou este local paradisíaco na floresta do Belize. São 20 quartos impecáveis com passeios, cachoeiras e experiências inesquecíveis. A adega de vinhos é espetacular e o restaurante maravilhoso, abastecido pela sua imensa horta orgânica. Imperdível.

Rainforest Haven Inn
No coração da cidade San Ignácio, o local é agradável e tem preços suaves para o bolso do viajante. Os quartos possuem camas grandes com TV e banheiros. Fica a 15 minutos a pé de Caracol.

DSC_1209